• contato@tantrayogalab.com.br

Sexo com Amor: desvende os segredos do Tantra


O que é o Amor?

“O amor é uma loucura que é dádiva divina, fonte das principais bênçãos concedidas ao homem.”

Para conceituar o Amor, nos baseamos em ‘O Banquete’, um dos diálogos mais famosos do filósofo grego Platão, tanto pelo seu conteúdo filosófico quanto literário sobre o tema do amor.

O amor platônico está longe de ser puramente físico e está direcionado para a busca do belo.  Conhecer a beleza em todo o seu esplendor é o objetivo do amor.  Um amor de contemplação e admiração.

Nesse diálogo, há um banquete em que cada um dos presentes faz um discurso sobre o amor. As interpretações do amor vão das mais superficiais até a mais profunda:

  • O amor é o que nos dá a coragem para sermos pessoas melhores.

  • Há dois tipos de amor: o amor corporal e o amor celestial. Um mais físico e superficial, e outro mais relacionado com a perfeição moral.

  • No princípio havia três tipos de seres: machos, fêmeas e andróginos. Estes últimos conspiraram

    contra os deuses e, como punição, Zeus os dividiu em dois. Desde então, os seres humanos buscam sua outra metade – daí o mito da metade da laranja.

  • O amor é uma força para a contemplação da beleza mais pura e ideal.

Por isso Platão falava do amor pela sabedoria como o mais perfeito e puro conceito de amor. Alcançar a sabedoria, um tipo de beleza espiritual. Para Platão o amor é um princípio cósmico.

Indo além do amor físico

Para a maioria das pessoas, o amor se manifesta através do amor físico. Platão dizia que o ser humano busca a imortalidade através da pessoa amada, através da procriação. Ele não nega o amor físico, mas diz que fixar-se nele é permanecer parado, em comparação a tudo o que é possível nas relações.

Então Platão diz que, em certo sentido, o universo realmente está no outro. Você só precisa transformar essa dimensão e ver não apenas a pessoa, mas o universo nela.

Como ele disse em O Banquete, ao amar uma pessoa você está amando o universo e vice-versa. É relacionar-se com amor genuíno, sem egoísmo. Por isso Platão jamais apoia o relacionamento físico apenas como meio de obter prazer.

E o Amor no Relacionamento?

Ao perceber que todas as formas belas são dignas de amor, se torna sensível a todas elas. A paixão se torna uma paixão genuína, carinhosa e abnegada.

Pois segundo Platão, a comunhão é o caminhar juntos em direção a um outro ponto de consciência, a uma consciência mais elevada.

Então isso quer dizer que mesmo que estejamos separados por corpos carnais diferentes, estamos todos inseridos dentro de um grande campo de energia que está em tudo e age sobre todos.

Nosso corpo físico é o conjunto dos nossos pensamentos, emoções e sentimentos que forma um aglomerado de energias físicas (corpo físico) e energias extra-físicas (corpo espiritual).

Por isso a comunhão de um casal acontece quando eles têm uma busca em comum. Uma busca espiritual e física.

Então na prática de sexualidade tântrica isso é possível através do outro. Você se entrega, se abre. Libera medos e bloqueios.  Você sai do plano superficial da sexualidade e aprofunda a relação. Quando os dois buscam esse ponto de consciência mais elevada através da prática acontece uma união de almas, chamada de Unio Mystica.

Na questão física, a experiência sexual tântrica busca em primeiro lugar o conhecimento de si mesmo. É ser um consigo mesmo. É não fingir, é não reprimir a verdade em função dos condicionamentos sociais. Depois disso é abandonar a divisão. A divisão é todo o problema. Essa divisão cria antagonismo em nós.

Pensar com o Coração

 

Para o antigo egípcio, o homem pensava com o coração. Porque coração era o centro que tomava as decisões e fazia as escolhas do indivíduo.

Mas hoje vivemos na era mental. Como é possível o sexo com amor na era mental? Supostamente o amor vem do coração. Mas por vezes o coração parece não fazer mais parte do nosso dia-a-dia.

Apesar disso, já é sabido que mais da metade do Coração é composto de neurônios da mesma natureza daqueles que compõem o sistema cerebral.

Joseph Chilton Pearce,  autor de A biologia da Transcendência, chama a isto de ”o maior aparato biológico e a sede da nossa maior inteligência”.

Um teste que mede as ondas cerebrais mostra que os sinais eletromagnéticos do coração são muito mais fortes do que as ondas cerebrais. A frequência eletromagnética do coração pode ser tomada a partir de três metros de distância do coro! Sem colocar eletrodos sobre ele!

O Yoga e o Tantra já estudam esses efeitos no corpo há milênios. Nas filosofias orientais, o sistema de Chakras (círculos energéticos do corpo) já compreende essa inteligência dos outros órgãos além do cérebro. Outros órgãos podem se comunicar de forma peculiar, que nem imaginamos, durante o sexo.

Conexão de Chakras

Temos 7 Chakras ou “centros de energia” principais no corpo. Mas os chakras que tem uma relação mais estreita com o nosso tema são o primeiro, o segundo e o quarto.

O primeiro Chakra

O muladhara está localizado na base da coluna (no último osso, cóccix), mais exatamente na região do períneo. Ele está ligado às glândulas suprarrenais, responsáveis pela liberação no sangue do hormônio adrenalina, que nos impele a preservar a nossa vida diante de situações de perigo ou de decisão. É o chakra da sobrevivência.

O segundo Chakra é o da sexualidade.

O swadhisthana Encontra-se na região do baixo ventre. É fisicamente ligado aos testículos, aos ovários e à energia feminina, ao útero materno, à procriação (à criação de outras coisas também, como projetos pessoais, profissionais)…

O chakra sexual energiza toda a área genital e urinária, também cuida da filtragem e circulação de líquidos nos rins e por expelir todas as excreções do corpo.

Chakra do amor ou Chakra do coração.

Anáhata é o quarto Chakra. Fica na região do coração, no centro do peito. É responsável pela energização do sistema cardiorrespiratório, e toda a energia do tórax.

Considerado o centro do amor e canal de expressão dos sentimentos, também está vinculado ao equilíbrio, ao amor universal, à compaixão, ao altruísmo e, fisicamente, ao sistema imunológico.

O chakra do coração tem a função de equilibrar as energias de todos os outros chakras, pois está no centro, tendo abaixo dele três chakras inferiores associados à existência na Terra , e acima, três chacras superiores, mais sutis e associados ao plano espiritual. É o coração que conecta o Céu com a Terra, é a conexão da espiritualidade através da matéria.

Quando bloqueado, a pessoa sente depressão, angústia, irritação, pontadas no peito, é excessivamente materialista e apegada. Fisicamente, o bloqueio pode gerar infarto, taquicardia. Nas mulheres, pode aflorar câncer de mama.

Quando unimos os Chakras cardíacos num abraço genuíno, com amor, damos o primeiro passo para um sexo com amor.

Tantra e o Sexo com Amor

Tantra é uma filosofia antiquíssima, originária da Índia e que busca o reconhecimento do Ser da Consciência, da Essência, do Espírito através de métodos práticos e técnicos como respirações, concentrações, meditações, de forma prazerosa e libertária. É a união do espírito com a matéria.

Como filosofia de vida prática e não especulativa não há energia gasta no “por quê” e sim no “como”; um exemplo é em vez de se preocupar com o “por quê” do sofrimento, se busca o “como” ser feliz, daí o Tantra é conhecido como uma filosofia comportamental que o estimula a saber quem você é, como ser feliz, livre, energético e, dentro do possível, autossuficiente.

Lições de Osho para fazer sexo com Amor:

1-Nunca faça sexo sem meditar. É importante adquirir um nível mais alto de consciência para o encontro. O casal deve sentar-se, silenciosamente, com uma luz suave,
e permanecer sem movimentos, como uma estátua, por 40 minutos. Deve-se buscar a ausência total de pensamentos e a lentidão na respiração até o limite do possível para cada um. Esse exercício prepara o corpo para o amor, para o movimento sutil do prazer. Uma música clássica de fundo ajuda.

2-A veneração. É fundamental venerar o parceiro e deixar-se venerar por ele. Frente a frente, nus, os parceiros elevam sua admiração um pelo outro, isso porque o sexo tântrico só pode ser praticado entre deuses, e deuses devem ser venerados. Essa fase também deve durar em torno de 40 minutos. Essa atitude deve ser sublime,
verdadeira, gestual, simbólica. Podem ser usados perfumes que serão friccionados em pés e mãos, e flores no leito. A humanidade torna-se irrelevante, o nome e o resto, tudo é pura energia.

3-Durante o sexo, não faça, deixe-se fazer por ele. Sem pressa, vagarosamente, faça de seu corpo e do corpo do parceiro um instrumento musical, onde as energias farão fluir a mesma música.

Como o Tantra pode ajudar sua relação

A maior diferença entre a terapia tântrica e outras terapias é que ele vai diretamente no núcleo. Seja qual for o problema, não temos a necessidade de estudar ou classificar diferentes tipos de “problemas” mentais ou emocionais das pessoas, como acontece, por exemplo, na medicina ocidental, que tem listas de doenças e está descobrindo novas doenças.

Na filosofia oriental não existe isso, procuramos sempre ir à essência. Então, qualquer que seja a manifestação de desequilíbrio, sempre fazemos o mesmo trabalho. No caso do Tantra, vá para o coração. Da mente para o coração. Das couraças para a vulnerabilidade.

No Tantra ligado a Osho, que é o que propomos, existem vários níveis. Meditações ativas, onde a respiração, o movimento e a expressão corporal e emocional são trabalhadas, danças que buscam autoconhecimento, auto-expressão, cura de feridas.

Como funciona a terapia tântrica?

O trabalho foca na dissolução de couraças físicas e emocionais. Couraças musculares, causadas por mágoas, feridas que não nos permitem ser soltos, livres. Bloqueiam a abundância, o êxtase e os relacionamentos.

No curso de sexualidade, essas meditações ativas são levadas para o campo da sexualidade e fazem com que você preste mais atenção no momento do sexo. Transformamos o sexo em meditação. Ensinamos ferramentas para que as pessoas se descubram através de técnicas de respiração, da observação do outro, da entrega e confiança no outro e de forma muito prazeorosa.

Cada casal e cada pessoa têm um nível de entendimento e percepção das técnicas e do que é o amor. Quanto mais se pratica, maior o nível de compreensão.

Quero começar a praticar agora!

Começe já seu desenvolvimento no Tantra através  do nosso workshop online e gratuito, através do nosso curso de pompoarismo tântrico com gemas de cristal para mulheres ou através do nosso curso completo de sexualidade e massagem tântrica em que ensinamos variadas técnicas tântricas para casais, técnicas de massagem tântrica e muito mais.


Posts Relacionados


Massagem tântrica: o que ninguém te contou.

Massagem tântrica: A palavra Tantra vive envolta por mistérios e incompreensões. Vem normalmente acompanhada de promessas, magia e fantasias relacionados a sexualidade. Afinal de contas: é possível experimentarmos orgasmos de corpo inteiro? Orgasmos que podem durar 20, 30, 40 minutos?É possível, para um homem, ter orgasmos múltiplos? E Orgasmos secos? É uma pena que essa […]


Intimidade de corpo inteiro

Muitas pessoas confundem intimidade com sexo, quando na verdade, ela vai muito além do sexo. Um simples olho-no-olho, pode ser, muitas vezes, mais intimo do que uma transa fugaz. Há pessoas que tem a capacidade de fazer sexo sem nenhuma intimidade, sem nenhuma participação emocional. Mas não há relacionamento que se sustente sem intimidade. Porque […]




Comentários

  1. […] corpo. Ela direciona a sexualidade, a criação, o desejo. A energia sexual se concentra em dois chakras. No primeiro, o Muladhara (chakra raíz), localizado na região do períneo e no chakra sexual […]

  2. Odilei disse:

    Já li bastante a respeito, mas nunca entendi na prática. É muito interessante.



Deixe um Comentário