“Não tenho um orgasmo com meu parceiro, me sinto frustrada e envergonhada.”

Essa afirmação, faz sentido para você?

O orgasmo deveria ser algo natural na vida das pessoas, uma coisa que aprendemos espontaneamente quando começamos a aflorar nossa sexualidade ainda na adolescência. Além disso, em uma relação sexual ele também deveria acontecer com a mesma genuinidade. Mas, nós sabemos que a realidade é muito diferente disso.

Ele, na verdade, é considerado um tabu para muitas pessoas e a porcentagem de mulheres que possui o hábito das masturbação ainda é relativamente baixo e quando entramos no assunto de orgasmos durante a relação sexual, os números assustam ainda mais.

Uma pesquisa realizada recente pela USP (Universidade de São Paulo), indicou que apesar de toda a informação a respeito da sexualidade feminina, 55% das mulheres não conseguem ter orgasmos com seus parceiros.

No texto de hoje iremos conversar mais sobre o tema entender os motivos que desencadeiam essa situação e como é possível reverter essa questão. Assim, você poderá levar uma vida mais alegre com uma vida sexualmente maravilhosa.

Vamos lá?

Não tenho orgasmo: A sexualidade feminina

Até pouco tempo, a sexualidade feminina e nosso sistema reprodutor eram temas completamente desconhecido para a sociedade. A exploração do próprio corpo, então, de forma curiosa era completamente recriminado. Uma mulher comentar com outras pessoas, mesmo que próximas, sobre qualquer assunto sexual era completamente proibido e sua moral era automaticamente questionada;

O funcionamento do corpo feminino era um completo mistério e por muito tempo se discutiu a existência do ponto G e do clitóris. Isso significa que até mesmo para os médicos a sexualidade feminina era um tabu, que dirá para seus parceiros.

Até hoje, apesar de toda a modernização, ainda encontramos reflexos do nosso passado que se apresentam nas relações e até na masturbação. De um lado, temos mulheres que não conhecem o próprio corpo, com medo de explorar sua sexualidade e repletas de crenças que a desvalorizam sexualmente. Enquanto isso, no outro polo, temos homens que desconhecem o corpo feminino, criados com uma visão da sexualidade limitada focado apenas no masculino.

E o resultado disso são os números que vimos acima.

Muitas de nossas alunas relatam que decidiram investir na própria sexualidade e no prazer passavam pelas situações acima. Foram elas que desencadearam um processo de mudança interior nelas pela necessidade de serem cada vez mais orgásticas e felizes.

O que é um orgasmo? E como saber se tive um?

Quando se tem um orgasmo, é natural o identificar com naturalidade. Mas, e quando você NUNCA teve um orgasmo?

Além disso, não existe apenas um tipo, existem outros que são mais sutis e mais intensos.

De forma resumida, ele é caracterizado por múltiplas contrações ritmadas na vagina com um prazer muito intenso começam fortes e aos poucos reduzem. Isso nos traz uma sensação de bem-estar, relaxamento e até o êxtase espiritual.

Essas sensações duram de 5 à 15 minutos. Além disso, quando a mulher possui preparo, ela pode ainda ter orgasmos múltiplos. Quando ela tem mais de um orgasmo em sequência.

Por que o  orgasmo com o parceiro é mais difícil que o sozinha?

Nós, mulheres, somos capazes de ter um orgasmo vaginal, quando somos bem estimuladas. Mas, por falta de conhecimento ou receio da aceitação do nosso parceiro, não nos estimulamos. Isso limita nosso prazer e tira nosso empoderamento, pois ficamos completamente à mercê de quem está conosco.

Outro fator determinante é que quando nos masturbamos, dificilmente exploramos nosso canal vaginal e com isso não despertamos as sensações dessa região.

Nesses casos, as práticas de pompoarismo como o Yoni Yoga são essenciais para aumentar a irrigação de sangue em todo o canal vaginal e na vulva, aumentando o prazer. Além disso, eles aumentar as percepções e sensibilizam nosso canal vaginal, facilitando o orgasmo solo ou acompanhada.

Como ter um orgasmo com o parceiro

Não existe uma fórmula secreta, porque o prazer varia de mulher para mulher e normalmente, o que funciona pra uma não funciona para a outra. Isso porque cada uma de nós tem sensibilidades diferentes. Ter um orgasmo é uma experiência individual que deve ser explorada e entendida por você mesma.

Muitas mulheres conseguem atingir um orgasmo somente com a penetração durante a relação, sem qualquer tipo de treinamento. Mas, isso é exceção à regra. É natural que a maioria de nós possa maior facilidade de chegar ao orgasmo estimulando o clitóris.

Nesses casos, a masturbação é essencial para aprender e explorar o que é mais intenso para você.

Já no orgasmo com o parceiro, é importante se desvincular da crença popular que diz que para se ter um orgasmo é necessário um parceiro habilidoso. Na verdade, é preciso que os dois se dediquem e se entreguem ao sexo, mas o orgasmo não está diretamente ligado a habilidade e sim ao conhecimento (e autoconhecimento), quanto mais ambos conhecerem os seus próprios corpos e o corpo de seus parceiros mais fácil será atingir um orgasmo para ambos.

A conversa também é um ponto chave para um bom sexo, converse com seu parceiro e diga a ele sobre o que te dá prazer, se você tiver mais facilidade de chegar a um orgasmo por meio do estímulo do clitóris, então aproveite para estimula-lo durante a relação ou ensine o seu parceiro a como o estimular. Caso a conversa não for o forte entre vocês, use a criatividade para mostrar para ele o que você quer ou gosta mais, isso por ser feito por meio de gemidos mais intensos ou por meio de falas curtas como “continue” ou “assim está muito bom”.

Outro fator importante também durante a relação é a entrega, se entregue e se permita sentir prazer, procure estar sempre relaxada e mais solta e nunca tente forçar o orgasmo, isso atrapalha o desenvolvimento da relação e acaba enrijecendo sua musculatura, dificultando assim o processo.

Use e abuse das preliminares e de todos os recursos possíveis, um bom lubrificante pode te ajudar e tornar a experiência muito mais interessante, por mais que você já esteja bem lubrificada, usar brinquedos que possam te estimular durante o ato sexual também são interessantes, se usados com moderação é claro.

Gostou dessas dicas?

Então, lembre-se de curtir e compartilhar!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *