• contato@tantrayogalab.com.br

5 crenças sexuais que podem estar te boicotando.


 

As crenças sexuais são afirmações inconscientes que fazemos sobre o sexo à nós mesmos e que direcionam nossos pensamentos, sentimentos e comportamentos.

Por exemplo: a crença de que uma mulher para ser feliz na cama precisa se soltar, se expressar e sair do controle, faz com que ela valorize essas características, mas também pode levá-la se prender demais nessa crença e engessar sua sexualidade. E isso, por consequência pode gerar frustração, ansiedade, sensação de desadequação e afeta diretamente na maneira como ela explora. vive a própria sexualidade e se ela realmente é feliz ou não na cama.

Algumas dessas crenças sexuais podem limitar nossas experiências e nos colocar em uma situação de sofrimento quando não são satisfeitas. Muitas delas colocam um peso demasiado em determinados comportamentos ou resultados e podem nos frustar sexualmente.

Por isso esse artigo tem como objetivo traçar as 5 principais crenças comuns no mundo feminino e que não precisam ser levadas assim tão sério.

Vamos lá?

Crença #1 -“As mulheres normais tem orgasmo sempre que fazem amor”

 

Essa é uma das crenças sexuais que acontece tanto no mundo feminino quanto no masculino, pois os homens também, pelo seu lado, são apegados a ejaculação. Acham que para uma relação ser normal o homem precisa ter a ejaculado.

Mas voltando às mulheres: O orgasmo é apenas a consequência de uma coisa que, a princípio é muito mais importante: uma relação conjugal verdadeira, com intimdade, profunda. Ter uma relação que represente a união de duas almas que desejam evoluir juntas.

Se teve um orgasmo, legal. Mas se não teve também pode ser legal. Tantas coisas podem ser apreciadas numa relação amorosa. Fixar-se em um ponto como o orgasmo, em um resultado pré-estabelecido, pode trazer um peso desnecessário a uma relação que poderia ter potenciais maravilhosos.

Em nossos atendimentos terapêuticos é incrível a quantidade de mulheres que ao desapegarem-se da necessidade de ter um orgasmo e que passaram a buscar  simplesmente conhecerem-se melhor, aceitarem o próprio corpo e viverem sua sexualidade com presença e verdade, de repente começaram a ter relações mais orgásticas. Sem esforço. De forma leve e harmônica.

Crença #2- “Os orgasmos vaginais são mais femininos e maduros do que os clitorianos”

Tadinho do clitóris…tão bonitinho…

Isso iniciou-se com a psicanálise em que Freud montou uma teoria que deu suporte a essa crença sexual. Mas alguns anos depois descobriu-se que os orgasmos vaginais tem uma relação muito intima com os orgasmos clitorianos, pois estavam relacionados a enervações que faziam parte da rede neural do clitóris.

Mesmo Freud assumia que tinha conhecimentos incompletos da biologia humana. No final das contas o orgasmo vaginal passou a ser, por muitos especialistas, considerado como um tipo de orgasmo clitoriano.

Essa crença passou a ser vista como absurda e resultante de uma cultura machista e que não reconhecia o orgasmo feminino clitoriano masturbatório como legítimo.

É claro que muitas mulheres desejam vivenciar experiências orgásticas em sintonia com seus parceiros e gostariam de gozar durante a penetração. Tudo isso é possível, desde que a mulher busque conhecer-se melhor, explorar mais sua sexualidade e conhecer como funciona as principais musculaturas e pontos relacionados ao orgasmo vaginal.

Aprender técnicas de pompoarismo, fazer o auto-toque, masturbar-se de maneiras variadas…Tudo isso pode facilitar o auto conhecimento e favorecer que, no momento da penetração, você consiga estimular aquele ponto ou aquela região dentro da sua vagina que te leve a um orgasmo.

Crença #3-“Mulheres que não gostam de formas exóticas de sexo são frígidas”

Todo mundo conhece aquela amiga que se vangloria de ter transado no elevador, de ter vivido experiências exóticas. Conta o episódio com a maior naturalidade nos deixa com a pulga atrás da orelha com relação a nossa própria sexualidade.

Você é daquelas que nunca transou no elevador? Tudo bem. É importante compreender que somos únicos e que isso não é um indicador se você é ou não é sexualmente normal.

Você é essa pessoa que faz sexo no elevador? Tudo bem também. A diversidade é o que nos faz mais ricos.

Existem tantas coisas mais importantes na vida do que o fato de sentirmos prazer em nos arriscar, de sentirmos prazer em fazer algo exótico. Cada pessoa tem sua própria vida e sente prazer de um jeito diferente. Ponto final.

Crença #4-“Mulheres que não atingem o orgasmo fácil e rápido tem problemas”

A maioria das queixas relacionadas a sexualidade feminina tem a ver com a dificuldade das mulheres em chegar ao orgasmo com os seus parceiros.

Mas o ponto é que o homem tem a capacidade de chegar ao orgasmo muito rapidamente. Em geral isso representa metade do tempo de uma mulher. Portanto a coisa mais comum que existe nas relações é um homem ejacular antes da mulher chegar lá.

Isso é um problema? Pra muitas pessoas, sim. A culpa é da mulher? Não.

Qual a solução pra esses casos?

Procure conscientizar seu parceiro das suas próprias necessidades. Oriente-o “como fazer” para que a relação seja equilibrada e que os dois possam ter prazer juntos. Mas, por favor, não sinta-se culpada por não chegar ao orgasmo de forma prática, rápida e fácil.

Você gostaria que seu parceiro durasse mais tempo na cama? Deseja viver com ele uma sexualidade hiperorgástica? Então saiba como o Tantra pode te ajudar.

Crença #5-As mulheres são frígidas se não tiverem fantasias sexuais e devassas se as tiverem

Se eu me estimulo com situações eróticas, tenho fanatasias sexuais e gemo na cama, sou devassa. Mas se eu não as tenho sou frígida. Quem não já se cobrou dessa maneira?

Perceba como aqui a mulher não tem saída. Ou ela é frígida ou devassa. É triste como muitas mulheres ainda carregam tanta culpa e repressão quando trata-se da sexualidade.

Tem um vídeo que fizemos que mostra bem essas duas polaridades e como elas infuenciam nossa vida sexual. Ou a mulher é a puta ou é a casta.

Nos colocamos obrigações desnecessárias e que, muitas vezes nos levam a frustração, ansiedade e até a depressão.

As crenças sexuais, em geral, são limitadoras e desfavoráveis a uma sexualidade saudável

Concluindo, não há regras rígidas e pré definidas para uma sexualidade saudável. Uma sexualidade saudável é uma sexualidade livre de metas, desempenhos e resultados.

Uma sexualidade saudável é aquela que está em sintonia com o nosso ser independente se é exótica, orgástica, hiperorgástica, com penetração, sem penetração…

Mas você se sente obrigada a viver uma sexualidade que não está em sintonia com aquilo que sente por dentro? Ainda vive e não sabe como se desfazer dessas “crenças sexuais”?

Procure um profissional para te dar suporte, busque evoluir nesse campo. Aprenda mais, busque mais informações e teste coisas novas, que podem abrir novos horizontes.

 

 

 

 


Posts Relacionados


Massagem tântrica: o que ninguém te contou.

Massagem tântrica: A palavra Tantra vive envolta por mistérios e incompreensões. Vem normalmente acompanhada de promessas, magia e fantasias relacionados a sexualidade. Afinal de contas: é possível experimentarmos orgasmos de corpo inteiro? Orgasmos que podem durar 20, 30, 40 minutos?É possível, para um homem, ter orgasmos múltiplos? E Orgasmos secos? É uma pena que essa […]


Sobre as mulheres, o prazer proibido e o Pompoarismo

O  que é esse prazer proibido? Existe uma voz interna que afirma pra mulher que demonstrar e expor seu prazer é errado, é pecado. Porque o prazer da mulher deve ser resguardado, escondido. Ser recatada é uma característica admirada e cultivada pela educação tradicional. Isso é passado de geração em geração. Mas vem criando mulheres […]


EXPECTATIVAS

As pessoas que te relacionas foram escolhidas para participarem da tua vida porque elas têm o que é necessário para teu aprendizado. Para conseguir enxergar através delas o que tem dentro de ti, suas características e valores que se apresentam na forma que você troca com o outro. O que está resolvido em teu interior […]





Deixe um Comentário